Aulas canceladas, e alunos `despejados em Neves

foto_14022013235332
O processo de seleção se arrastou por quase dois meses e contou com palestras, entrega de documentos e testes de conhecimento. Porém, as aulas para crianças e adolescentes matriculados na educação infantil e no ensino fundamental duraram apenas dez dias para cerca de 400 novos alunos da Escola Estadual Doutor Reynaldo Martins Marques, em Ribeirão das Neves, na região metropolitana da capital.

Isso porque, ontem, a instituição divulgou o desligamento desse grupo aos respectivos pais.
O colégio é mantido, em parceria, pela Secretaria de Estado de Educação (SEE) e pelo Sistema Divina Providência – mantenedora da Cidade dos Meninos São Vicente de Paulo, onde estão instalados a escola e o Centro Infantil Divina Providência. Anteontem, os pais dos estudantes receberam um comunicado urgente para uma reunião, na qual foram informados, ontem, que seus filhos precisavam procurar outras instituições.

O fechamento de 13 turmas recém-inauguradas e o “despejo” dos alunos surpreendeu a todos. “Já comprei o uniforme e o material escolar exigidos. Já contratei e paguei o escolar para o meu menino. O processo de seleção foi cansativo e também teve um custo. Agora, eles simplesmente dizem que a Secretaria de Estado de Educação não autorizou a abertura das turmas”, disse uma das mães que, ontem, protestavam em frente à escola e que pediu para não ser identificada.

Alguns pais reclamaram de que, com a mudança, os filhos vão perder o estudo em período integral. “A direção falou para nos apressarmos em procurar outra escola, mas não sabemos se encontraremos vagas. Além disso, eles vão ficar só meio período nas outras instituições”, destacou um pai que também preferiu não revelar o nome.

A Secretaria Municipal de Educação de Ribeirão das Neves informou que os estudantes que estavam matriculados na rede municipal no ano passado terão as vagas asseguradas nas mesmas escolas. Os estudantes que tenham se transferido de outras cidades também deverão voltar para as unidades de origem.

SITUAÇÃO
Estado já havia advertido instituição
A Secretaria de Estado de Educação (SEE) esclareceu que as turmas foram abertas sem autorização e que, por isso, ordenou o fechamento. “Toda oferta de vaga deve respeitar o plano de atendimento educacional elaborado em conjunto com as secretarias municipais de educação”, explicou a superintendente regional de ensino, Desirée Emmels de Souza. A Escola Estadual Doutor Reynaldo Martins Marques só está autorizada a manter 1.060 alunos, divididos em 32 turmas. O Sistema Divina Providência, inclusive, já havia sido advertido no ano passado pelo mesmo motivo e assinou um termo de ajustamento de conduta.

Em nota, a entidade filantrópica, mantenedora de 50 projetos sociais em Minas, se limitou a confirmar que as escolas infantil e fundamental instaladas na Cidade dos Meninos São Vicente de Paulo estão com problemas de vagas. “Temos a confiança de que as autoridades resolverão o problema”, resumiu o comunicado. (VDO)

Anúncios
Esse post foi publicado em Notícias e política. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s