Deputados aproveitam as férias de ternos novos e bolsos cheios

Legislativo Estadual pagou R$ 62.419,04 para 77 deputados e a seis secretários de Estado no mês de dezembro

Amália Goulart – Do Hoje em Dia – 26/01/2012 – 08:14

assembleia

Assembleia Legislativa paga duas parcelas de R$ 20.042,35 aos deputados para comprar ternos

 

O salário dos vereadores de Belo Horizonte é ‘peixe pequeno’ perto do que receberam os deputados estaduais, secretários municipais e do Estado, além do prefeito da capital mineira, Marcio Lacerda (PSB), no final do ano.

O último contracheque dos parlamentares foi de fazer inveja a qualquer vereador. Eles ganharam, em dezembro, nada menos do que R$ 62.419,04. E o valor foi pago também a seis secretários de Estado, que deixaram as cadeiras na Assembleia para atuar no Executivo. Os super- salários recebidos em dezembro vão se repetir no próximo mês. Cada um dos 77 deputados vai ganhar, em fevereiro, R$ 42.334,7. Já os seis secretários vão receber R$ 40.084,7 em salário.

Os valores pagos aos parlamentares em dezembro correspondem ao salário, acrescido do décimo terceiro, auxílio-moradia e da chamada ajuda de custo, ou ‘auxílio-paletó’. Nos meses de dezembro e fevereiro, a Assembleia Legislativa paga duas parcelas de R$ 20.042,35, ou seja, dois salários a mais aos deputados para que possam comprar ternos. São R$ 40 mil para ir às compras ou 15 salários por ano. Os secretários estaduais não estão mais no Parlamento, mas nem por isso ficaram de fora.
No ano passado, receberam os R$ 40 mil e devem ser agraciados, novamente, em fevereiro. Para os 83 membros do Poder Legislativo – 77 deputados e seis secretários – a Assembleia gastou R$ 3.327.030,1 em ajuda de custo. Isso significa que cada deputado e secretário pôde comprar 40 ternos por ano, isso se adquiridos em lojas de marca que cobram R$ 1 mil o conjunto. Os secretários só não conseguiram bater os rendimentos dos parlamentares porque não têm mais a ajuda de custo para bancar a moradia, fixada em R$ 2.250.
Todos esses benefícios excluem a verba indenizatória, que é de R$ 20 mil. Segundo a própria Assembleia, ao contrário da indenizatória, a ajuda de custo e o auxílio-moradia tem caráter remuneratório. Por isso, segundo a Casa, os secretários continuam a receber o dinheiro para ir às compras.
Apenas em dezembro, a Assembleia desembolsou R$ 4.977.874,95 para pagar salário, décimo terceiro e penduricalhos. Pelo regimento interno, os deputados podem receber a verba para a ajuda de custo, ou para comprar paletó. Segundo ele, os parlamentares têm direito a duas parcelas, sempre pagas em dezembro e fevereiro, fim e início de legislaturas, respectivamente.
No entanto, constam pagamentos ao longo de todo o ano. A assessoria de imprensa da Casa informou que alguns deputados ou secretários pediram adiantamento da verba e foram prontamente atendidos. Segundo a instituição, os secretários têm direito a optar pelo salário do Executivo ou pelo do Legislativo. Ainda conforme as explicações, como todos eles escolheram o pagamento do Parlamento, tiveram direito aos R$ 40 mil anuais para a compra de paletós, já que o recurso tem caráter remuneratório.

No ano passado, os deputados viram um benefício ir por água abaixo. Os chamados “jetons”, pagamentos por comparecimento em sessões extraordinárias, foram suspensos pela Mesa Diretora. Cada deputado podia ganhar até R$ 1 mil por mês se comparecesse a todas as reuniões extras.
arte paletó

 

 

Anúncios
Esse post foi publicado em Notícias e política. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s