Vereadores querem salário de executivos

Vereadores querem salário de executivos
Parlamentares de BH enviaram ao prefeito um projeto que declara o nome da banda ´14 Bis´ como patrimônio imaterial
Prefeitura afirma que Legislativo gastou R$130 milhões até novembro do ano passado
Os vereadores de Belo Horizonte ganham R$ 158 por hora trabalhada na Câmara. A remuneração é mais que o dobro da de um professor de nível universitário com doutorado, que recebe R$ 70 por hora, em média. Se compararmos com os médicos iniciantes, os parlamentares da capital recebem quatro vezes mais. O curioso é que, quem paga os salários dos vereadores são exatamente os contribuintes, que trabalham duro para arcar com a pesada carga tributária do país.

O valor da hora dos vereadores foi calculado com base nos salários e na média de participação em reuniões de comissões e sessões plenárias. De acordo com informações do portal da Câmara, cada parlamentar participa, em média, de duas comissões. Admitindo que eles cumpriram com suas obrigações e compareceram a todas as reuniões, audiências públicas e sessões plenárias ordinárias e extraordinárias de 2011, cada vereador participou de 235 atividades em média e recebeu R$ 111.456 de salário em 12 meses. Para o cálculo da remuneração por hora, considerou-se uma média de 3 horas de duração para cada reunião, o que implica em um custo de R$ 158 pela hora trabalhada.

Em 2011, os parlamentares aprovaram 490 projetos – incluindo os de autoria do Executivo, mas apenas 239 viraram lei. O restante, ou não passou, ou foi vetado pelo prefeito. Para se ter uma ideia, na edição de quinta-feira do Diário Oficial do Município (DOM) foram publicados 12 vetos de Marcio Lacerda (PSB) a projetos de autoria do Legislativo, e nenhuma sanção. Entre as pérolas que foram encaminhadas para apreciação de Lacerda, estão a que institui o polígono “Nova Savassi”, e a que declara o nome da banda “14 Bis” como patrimônio imaterial de Belo Horizonte.

Absurdo
A remuneração dos vereadores de Belo Horizonte é superior à de executivos de alto escalão, que ganham até R$ 200 por hora de trabalho, de acordo com as entidades que representam os setores.

Estamos de olho
Uma dupla autodenominada “Estamos de Olho” divulgou anteontem na internet um vídeo em resposta à campanha publicitária lançada pela Câmara para justificar o aumento salarial de 61,8% aprovado para a próxima legislatura. Enquanto é mostrado um fundo de tela igual ao da propaganda oficial, o locutor rebate, as justificativas da Casa. Em menos de 24 horas, o link já havia sido acessado quase 9.000 vezes no YouTube.
Números da economia não fecham
A suposta economia de R$ 47 milhões no ano passado que a Câmara Municipal de Belo Horizonte tem divulgado em campanhas publicitárias no horário nobre não é confirmada pela prefeitura. De acordo com a Secretaria de Planejamento, Orçamento e Informação, que é responsável pelos repasses, dos R$ 148,68 milhões previstos no orçamento do Legislativo em 2011, R$ 130,8 milhões já haviam sido empenhados até novembro. Ou seja, se a Câmara não tivesse gasto nenhum centavo em dezembro, a economia teria sido de apenas R$ 17,8 milhões.Ainda segundo a assessoria de comunicação da secretaria, não é certo dizer que o Parlamento “devolveu” o dinheiro não gasto para a prefeitura, uma vez que o Executivo só libera os recursos à medida que eles são empenhados em gastos específicos.
Anúncios
Esse post foi publicado em Notícias e política. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s