Prefeita da cidade de Conceição do Mato Dentro é cassada após denúncias de corrupção

Os vereadores de Conceição do Mato Dentro, na região Central de Minas Gerais, cassaram, por 7 votos a 2, o mandato da prefeita Nelma Cirino (PR). Ela responde às acusações de improbidade administrativa e mau uso dos recursos públicos.

Segundo o relatório final da Comissão Processante, formada em agosto para apurar as denúncias feitas por um morador, Nelma teria usado de forma irregular R$ 78 mil obtidos em um convênio entre o município e a Fundação Nacional de Saúde (Funasa). A parceria previa a elaboração de projetos de saneamento básico no município, mas eles nem sequer chegaram a ser iniciados.

A prefeita também teria cometido fraudes em uma licitação destinada à compra de colchões para a Polícia Militar e à contratação de seguranças para uma tradicional festa da cidade. Confome a comissão, a contratação foi direcionada, e os R$ 19 mil pagos pelo município à empresa vencedora estavam acima do preço de mercado.

Nelma não foi localizada pela reportagem. Segundo funcionários que trabalham no gabinete da prefeita, ela estava em viagem e não poderia comentar o assunto.

Posse
Logo após o fim da reunião que cassou Nelma Cirino, foi empossado o vice-prefeito Reinaldo Guimarães (PMDB), que é adversário político da republicana.

Ele disse que Nelma não acompanhou a sessão nem enviou advogado para defendê-la no processo. “Nós somos rompidos politicamente, e há tempos não a via na cidade. Acredito que ela vá recorrer”, declarou.

Cidade teve seis trocas de comando desde 2008
A cassação de Nelma Cirino (PR) e a posse de Reinaldo Guimarães (PMDB) correspondem à sexta troca de prefeito em Conceição do Mato Dentro desde as eleições de 2008.

A instabilidade política começou quando Breno Costa (DEM) venceu a disputa, mas teve seu mandato cassado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) por suspeita de desvio de recursos. Com isso, a cadeira passou a ser ocupada por Nelma, que era presidente da Câmara e assumiu de forma interina.

Filho do prefeito afastado, Breno Júnior (DEM) venceu a eleição extempo-rânea em 2009, mas não pôde assumir devido ao parentesco com o ex-prefeito. Dessa forma, Nelma retornou à prefeitura.

No ano passado, uma nova extemporânea foi marcada pela Justiça Eleitoral, e a então prefeita deixou o cargo para disputar a eleição. Com isso, o vice-presidente da Câmara, Ildeu Simões (DEM), assumiu o Executivo. Ainda em 2011, Nelma venceu a disputa e retornou à administração municipal.

Anúncios
Esse post foi publicado em Notícias e política. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s