De fora do PSB, Gêra quer salvar direitos políticos – Política – Hoje em Dia

De fora do PSB, Gêra quer salvar direitos políticos – Política – Hoje em Dia.

De fora do PSB, Gêra quer salvar direitos políticos

Vereador articula renúncia na Câmara de Belo Horizonte para voltar a disputar nas eleições municipais de 2016
fábio caldeira

Fábio Caldeira (PSB) aguarda decisão para ocupar ou não vaga

Depois de negociar sua saída do PSB, o vereador Gêra Ornelas estuda, agora, a possibilidade de renunciar ao mandato na Câmara Municipal de Belo Horizonte. A medida asseguraria ao vereador, que aparece em vídeo apenas de cueca samba-canção e acariciando uma jovem em seu gabinete, os direitos políticos e a oportunidade de voltar a disputar as eleições municipais de 2016.

Caso enfrente um processo de cassação no Legislativo, pode perder os direitos políticos por oito anos. Assim como o PSB, a Câmara quer evitar a abertura de uma comissão processante. A intenção é de negociar a renúncia do vereador sem o desgaste de um processo de cassação. Diante do constrangimento causado na Casa e no partido, a renúncia é dada como certa.

“A saída dele é importante para encerrar o assunto. Não dá para 40 vereadores ficarem na vitrine e pagar pela situação de apenas um”, disse um parlamentar que pediu anonimato.

Diante da pressão interna no Legislativo, a expectativa é a de que Gêra se antecipe ao processo de abertura da Comissão Parlamentar Processante, que deve ser criada a partir de do parecer do procurador Edinho Ribeiro (PTdoB). O relatório dele será apresentado na próxima segunda-feira (28) e deve denunciar Gêra por quebra de decoro parlamentar.

Caso isso aconteça, o vereador manterá os direitos políticos e poderá se candidatar novamente a um cargo público a partir de 2016. No caso de uma comissão processante ser aberta, ela terá 30 dias para concluir os trabalhos. Existe a possibilidade desse prazo ser prorrogado. Porém, a expectativa é de um desfecho antes do prazo.

Segundo interlocutores do vereador, dois motivos o impedem de renunciar. A falta de outra fonte de recursos para manter o padrão de vida atual e a pressão de funcionários do gabinete, que ficariam sem emprego se ele deixar o posto.

Paralelamente ao caso, o vereador está ameaçado também por outro motivo. Por ter deixado o PSB, ele corre o risco de perder o mandato via Justiça. Para que isso aconteça, a própria legenda tem 30 dias para solicitar o mandato. Depois disso, Ministério Público e os suplentes de Gêra poderão pedir o mandato. Caso isso aconteça, Fábio Caldeira (PSB) é quem fica com a vaga. “Não definimos como vamos proceder diante da situação. É uma decisão que deve ser tomada pela diretoria”, afirmou o presidente municipal do PSB, João Marcos Grossi Lobo Martins. O caso deve ser discutido pelo grupo na próxima semana.

Questionado se existe algum tipo de acordo para que Gêra fique no cargo, o presidente negou. “Não fiz acordo com ninguém. Vamos avaliar tudo com calma. É uma decisão colegiada. Se o partido julgar interessante pedir o mandato, vamos fazer”. O vereador não foi encontrado para comentar o assunto ontem.

Anúncios
Esse post foi publicado em Sem categoria. Bookmark o link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s